Você já ouviu falar sobre o DEA? Sabe para que serve e como funciona?

O DEA é um DESFIBRILADOR EXTERNO AUTOMÁTICO utilizado em vitimas de Parada Cardiorrespiratória. Desde 2005 é obrigatório a sua utilização em locais com grande circulação (acima de 1500 pessoas), e incentivado a sua utilização em locais como hotéis, escritórios e instituições com grande número de clientes.

Segundo a LEI 15778 2005 Art. 1º “É obrigatório equipar com aparelho desfibrilador cardíaco externo automático os locais, estabelecimentos e veículosa seguir relacionados: II – locais de eventos com previsão de concentração ou circulação diária igual ou superior a mil e quinhentas pessoas” E ainda,  “Art. 3º O descumprimento do disposto nesta Lei sujeita o infrator à interdição do estabelecimento ou à suspensão do serviço de transporte ou do evento, sem prejuízo de outras sanções administrativas ou penais cabíveis.”

Para a sua utilização correta é essencial que haja um profissional de Reanimação Cardio Pulmonar (RCP) supervisionando ambientes com grande circulação de pessoas, para que caso se faça necessário, inicie os procedimentos ao reconhecer uma parada até que o DEA seja devidamente colocado na vítima e ativado. O que não impede que leigos treinados possam utilizar o equipamento, lembrando que é necessário manter a ventilação e circulação com compressões torácicas até a chegada do suporte de emergência cardiovascular.

“A Sociedade Brasileira e Americana de Cardiologia e também a Sociedade Brasileira de Terapia Intensiva (SOBRATI) orientam o treinamento dos principais responsáveis nas urgências em estabelecimentos comerciais, segundo protocolo da SOBRATI pelo menos 5 socorristas deveriam ser treinados para cada DEA.”

Com o maior acesso ao DEA, para uso imediato de um profissional à disposição ou leigos treinados, há um aumento significativo de chance de sobreviver a uma Parada Cardio Respiratório em ambientes não hospitalares.

Copyright © 2018 - AlfaVirtual Marketing Digital - Todos os Direitos Reservados. AlfaVirtual é uma empresa do Grupo Nerea.