História da arma M4A1 - Nerea

Uma das armas mais conhecidas pelos praticantes de Airsoft é, sem dúvidas, a M4A1. Os marcadores utilizados para tal prática, são réplicas inspiradas nas armas de fogo. Por esse motivo é interessante saber um pouco da história de como a arma de fogo M4A1 foi projetada.

A história da M4A1 começa no ano de 1994, quando foi projetada por Eugene Stoner. É um fuzil de assalto norte-americano, que veio para substituir o fuzil M16. O grande número de vendas do modelo é tão significativo, que é produzida até os dia de hoje. Prova disso, é que a Guerra do Iraque e a do Afeganistão fizeram uso desse armamento, de forma constante.

M4A1 significa “Model Four Advanced One”.  Podem comportar balas calibre 5.56 e, após modificações, conseguem acomodar um M203 (importante lançador de granadas) que se localiza na parte inferior da arma. Trilhos e miras também podem ser adicionados ao modelo.

Uma das características da M4A1 mais interessantes é o fato de essa arma apresentar 3 opções de disparo diferentes: “intermitente simples” (tradicional, de um disparo por vez), o “intermitente triplo” (3 disparos consecutivos) e o “remetente” (tiros contínuos), funcionando como uma submetralhadora.

No Brasil, esse tipo de armamento é muito utilizado pelas forças de segurança, tais como: Exército, Marinha e Fuzileiros Navais, sendo ainda um fuzil padrão, tanto da polícia militar Batalhão de Operações Especiais – BOPE, GATE – Grupo de Ações Táticas Especiais –, quanto da polícia civil GOE – Grupo de Operações Especiais –, CORE – Coordenadoria de Recursos Especiais. A Polícia Rodoviária Federal é outro exemplo de equipe que utiliza M4A1.

M4A1 é um tipo de arma que é bem leve – 60 pontos de portabilidade – e com preço bem acessível. Tem spread bem controlado e taxa de tiro semelhante à M16. Tem a vantagem de provocar muito mais danos que outros modelos. Além disso, o recuo não é muito forte, sendo confortável de utilizar. M4A1 é a arma indicada para atingir alvos em curta ou até média distância; para tiros de longa distância, gastará muita munição, sem garantia de precisão para o acerto.


Já trazendo a arma para a sua versão de Airsoft toda a excelência e conforto se mantêm. Com caixa de culatra feita à base de metal, com trilhos na parte inferior, onde se pode perceber a alça de mira, também em metal, que pode tranquilamente ser retirada para colocação de uma precisa mira ótica. A coronha é telescópica e conta com 3 opções de ajuste distintas, o que sempre irá favorecer à melhor opção de posição de tiro.

Segundo o mesmo princípio da M4A1 de fogo há 3 tipos de disparo, que são: “safe” (seguras) na qual a arma fica travada; “Semi” (um tiro a cada vez em que se aperta o gatilho) e “Auto” (tiros como os de uma submetralhadora). O carregador de munição do marcador – um Stanag de 30 – pode receber até 300 BBs, com padrão de 6 mm.  O peso da M4A1 para uso em Airsoft é de cerca de 3100 g.

Gostou e quer conhecer outros materiais? http://www.lojanerea.com.br/air-soft-m316