16/09/2015 - Test Drive Deuter – Vara Mato

deuter nerea2 (1)

Test Drive Deuter

Na ultima travessia Lapinha – Tabuleiro, nós da Vara Mato fomos convidados pelo Nilton Nerea da Loja Nerea de Aventura a testar a mochila Deuter – Act Trail Pro 32 SL Feminina, a seguir as considerações da Renata Carolina com relação à mochila:

“Mochila leve, adapta bem à cintura, não machuca as costas, muito espaçosa e confortável!” (Renata Carolina)

Um breve resumo técnico:

-Peso: 1.420g

-Conforto: Como sempre, super confortável, ainda mais se tratando de uma mochila desenvolvida para o publico feminino, o costado adapta bem assim como a barrigueira, além de ser fácil de adaptar de acordo com o corpo que a veste. Especificamente, a pessoa que fez o testdrive sempre teve desconforto nos ombros e coluna, utilizando este modelo não sentiu nenhum desconforto nas partes do corpo mencionadas acima

– Espaço Interno: Apesar de ser 32 litros, o espaço interno da mochila é excepcional, porém como fizemos uma travessia de três dias, este modelo não seria o ideal, não tem como colocar barraca, kit cozinha, roupas e demais equipamentos padrões exigidos para este tipo de atividade. Porém para atividades que não exijam pernoite, a mochila é ideal.

Bolsos: Outro grande ponto da mochila, a mesma possui muitos bolsos, o que para mulheres é uma maravilha, destaque para a abertura fronta que possibilita acessar os itens que estão no “saco” da mochila, e também para os bolsos das barrigueiras.

Resumo final:

Prós: Como era de se esperar, a mochila atendeu muito bem à atividade executada, produtos Deuter são de fabricação impecável, e a ergonomia sem comparação.

Contra: Nenhum ponto negativo levantado.

Agradecimentos:

– À Deuter pelo seu excelente programa ‪#‎TestDriveDeuter, que possibilita ao consumidor conhecer o produto antes de efetuar a compra, programas como esse demonstram a preocupação do fabricante para com seus clientes.

– Ao Nilton e toda equipe da Loja Nerea em oferecer o produto para teste. E fica a dica, você que pensa em comprar uma mochila Deuter mas tem algum receio, dá um pulo lá na Nerea e faça sua reserva de test drive, ou agende pelo telefone: 31 3225-5721

 deuter nerea2 (2)

01/10/2013 - Qual mosquetão comprar?

Para escolher o melhor para o seu caso, é preciso conhecer um pouco das principais opções encontradas no mercado. A classificação dos mosquetões são feitas principalmente de acordo com o seu formato, seu material e seu trava gatilho.

Os mosquetões mais procurados e encontrados, são em formato D; oval; HMS.

Mosquetão D

O mosquetão D tem  esse formato, basicamente,  para que haja melhor assentamento do mosquetão em chapeletas e/ou grampos. Por isso, são mais indicados para uso em Solteiras.

Mosquetão HMS

Já o mosquetão HMS (ou mosquetão pera), possui esse formato para que um dos lados do mosquetão (o mais largo) seja feito meia volta do fiel duplo. Também é o mais indicado para uso com equipamentos de segurança, como por exemplo o ATC, tanto para dar segurança em escalada quando rappel.

Mosquetão oval

Por último, o mosquetão oval. Por ser simétrico, são muito utilizados para carregar peças móveis com cabo de aço e nuts, pois facilita o manuseio com apenas uma mão. São práticos e conseguem substituir muitas vezes os outros dois tipos de mosquetões citados.

Com relação aos materiais encontrados podem ser alumínio ou aço. Os de aço são utilizados para  atividades e trabalho em altura, ou quando houver contato com cabos de aço. Para escalada, geralmente, são utilizados os de alumínio, pois apesar de terem menos resistência são mais leves.

Diferenciando-os pelos trava de gatilhos, existem dois tipos: de rosca e o automático. Funcionam exatamente como seus nomes sugerem.

O primeiro, deve ser rosqueado para travar e impedir que o mosquetão se abra. Para abrir, basta fazer o processo contrário.

O segundo tipo, mosquetão de trava automática, usualmente são de girar a trava e enquanto a empurra para abrir o gatilho. Soltando-o o mosquetão ficará travado.

 

19/09/2013 - O que é um DEA?

Você já ouviu falar sobre o DEA? Sabe para que serve e como funciona?

O DEA é um DESFIBRILADOR EXTERNO AUTOMÁTICO utilizado em vitimas de Parada Cardiorrespiratória. Desde 2005 é obrigatório a sua utilização em locais com grande circulação (acima de 1500 pessoas), e incentivado a sua utilização em locais como hotéis, escritórios e instituições com grande número de clientes.

Segundo a LEI 15778 2005 Art. 1º “É obrigatório equipar com aparelho desfibrilador cardíaco externo automático os locais, estabelecimentos e veículosa seguir relacionados: II – locais de eventos com previsão de concentração ou circulação diária igual ou superior a mil e quinhentas pessoas” E ainda,  “Art. 3º O descumprimento do disposto nesta Lei sujeita o infrator à interdição do estabelecimento ou à suspensão do serviço de transporte ou do evento, sem prejuízo de outras sanções administrativas ou penais cabíveis.”

Para a sua utilização correta é essencial que haja um profissional de Reanimação Cardio Pulmonar (RCP) supervisionando ambientes com grande circulação de pessoas, para que caso se faça necessário, inicie os procedimentos ao reconhecer uma parada até que o DEA seja devidamente colocado na vítima e ativado. O que não impede que leigos treinados possam utilizar o equipamento, lembrando que é necessário manter a ventilação e circulação com compressões torácicas até a chegada do suporte de emergência cardiovascular.

“A Sociedade Brasileira e Americana de Cardiologia e também a Sociedade Brasileira de Terapia Intensiva (SOBRATI) orientam o treinamento dos principais responsáveis nas urgências em estabelecimentos comerciais, segundo protocolo da SOBRATI pelo menos 5 socorristas deveriam ser treinados para cada DEA.”

Com o maior acesso ao DEA, para uso imediato de um profissional à disposição ou leigos treinados, há um aumento significativo de chance de sobreviver a uma Parada Cardio Respiratório em ambientes não hospitalares.

06/09/2013 - CHAPADA DIAMANTINA

Muitos consideram a Chapada Diamantina o paraíso do trekking, pela quantidade interminável de trilhas e atrativos naturais. A Chapada também pode ser um paraíso para um outro grupo: os Escaladores. E para você que curte as duas opções, esse lugar incrível não irá te decepcionar. Para aproveitar tudo que o Parque irá te proporcionar, dê uma conferida no check list que fizemos pra você :

 Anorak
–  Óculos escuros
Canivete
–  Mochila de 40 a 50 litros
01 mochila de ataque 
–  Bota confortável
–  Calças bermuda 
–  Camisas dryfit
–  Chinelo
–  Boné (ou chapéu)
–  Hidratante
–  Roupa de banho
–  Toalha de banho super absorvente
–  Capa de chuva
–  Protetor solar
–  Repelente
–  Cantil de água
–  Lanterna e pilhas extras
–  Remédios e itens pessoais indispensáveis
–  Bastão de caminhada para trilhas com subidas e descidas íngremes
–   Meias para caminhada
–   Alimentos energéticos
–  Máquina fotográfica

Para ficar com ainda mais vontade de curtir essas aventuras, veja alguns dos lugares a se visitar na Chapada Diamantina:

Vale do Capão – Lençóis • 25 km A travessia é feita entre as montanhas que formam o cenário ícone da Chapada Diamantina, geralmente vistas a partir do Morro do Pai Inácio. O trajeto é realizado em 7 horas em média, com algumas subidas e descidas, e ainda presenteia os turistas com um banho de rio no caminho. O caminho de volta, Lençóis – Capão, também é realizado, mas exige mais esforço físico.

Cachoeira da Fumaça por baixo • 20 km

Esse trekking é recomendado para quem tem mais disposição e espírito de aventura. São três dias intensos de caminhada em pedras, rios e acampamento na mata. No caminho é necessária muita concentração, pois a maioria do tempo você estará subindo, descendo ou passando por leito de rio. A chegada é o momento de se banhar nas águas refrescantes e avistar o imenso paredão da Cachoeira da Fumaça. Não é recomendado fazer a trilha em época de muita chuva.

Para os escaladores de plantão, os vários estilos do esporte – tradicional, esportivo e boulders, podem ser praticados em lugares de fácil acesso, com sombra e ao lado de uma cachoeira, algo atípico para os escaladores. A região concentra vias com medidas de dificuldade que variam do 3º ao 9º grau, de acordo com a tabela brasileira de graduação de escalada. Para quem gosta das montanhas, existem várias opções, como o Pai Inácio, em Palmeiras, o Morro do Beco, em Guiné, e o São Pedro, em Mucugê. A Vila de Igatu é o reduto do boulder, oferecendo um grande número de vias para este estilo, adicionados a mais 60 alternativas de escalada esportiva.

 Na Chapada Diamantina há roteiros de um a dois dias que abrangem banhos de cachoeira e caminhadas, garantindo a companhia da família e dos amigos, que aproveitam para curtir as outras atrações do lugar.

05/08/2013 - Técnologia Aircomfort

Desde 1986, a Deuter foi pioneira na criação de sistemas de ventilação para as costas da mochila. Introduzindo no mercado a primeira mochila com costado em tela, o Aircomfort, promovendo uma ventilação adequada, o que reduz a temperatura das costas e a transpiração. Os testes dos produtos Deuter, realizados no Hohenstein Research Institute, na Alemanha, apontam que tal tecnologia  pode reduzir em até 3ºC a temperatura das costas e a transpiração em até 25%.

A redução da transpiração sobre o sistema cardiovascular, aumenta em muito o conforto do usuário. Já o que se refere a temperatura, a redução promove redução dos batimentos cardíacos o que ajuda a aumentar a performance.

Lembrando que, o desempenho máximo do sistema de ventilação é alcançado com o uso de roupas com tecidos inteligentes, como o Dry-Fit.

 

 

09/04/2013 - Evolução das fitas de escalada

É incrível a evolução das fitas de escalada! Inicialmente a única opção eram  fitas feitas de nylon. Hoje, são feitas de dyneema (cerca de 800 vezes mais resistente à tensão do que o nylon) e estão cada vez mais estreitas.

A imagem deixa evidente essa mudança pra lá de radical:

–  Fita amarela: 12 mm

–  Fita preta: 12 mm

–  Fita vermelha: 8 mm

–  Fita lilás: 6 mm

Parece absurdo, mas a fita possui realmente apenas 6 mm, aparentemente mantendo a mesma resistência! Há controvérsias quanto a isso, pois já se foi falado dessa fita ser danificada em algumas circunstâncias simples, sem motivos para que ocorresse algum tipo de dano. Não se sabe com certeza se foi mau uso, azar ou um erro de fato.

Mas o que fica como verdade absoluta é o reflexo das inovações tecnológicas em produtos e equipamentos de aventura, que ficam cada vez mais adaptados e modernos.

28/02/2012 - Mochila: a sua companheira de aventuras

Mochila: a sua companheira de aventuras

Vai se aventurar em uma longa travessia? Saiba que para a jornada ser tranquila, é preciso estar adequadamente preparado. O primeiro passo é escolher a sua principal companheira de aventuras: a mochila cargueira.

Para escolher a sua mochila cargueira, você deve levar e consideração alguns pontos para saber qual é o tamanho e o tipo de mochila que você vai precisar.  O ideal é não levar nada nas mãos, sendo que tudo deve ficar nas costas, dentro das mochilas. É por isso que ganchos extras na parte externa e bolsos menores são itens que podem fazer a diferença na hora de comprar.

O tamanho da mochila é medido em litros. Para longas travessias, o ideal são mochilas entre 60 e 90 litros, lembrando que você precisa saber o que aguenta carregar, de acordo com o seu preparo físico. Procure mochilas que sejam do seu tamanho ou que tenham regulagens nas costas, para adequar a distância entre os ombros e os quadris. A grande maioria das mochilas tem alças e barrigueiras que se prendem à cintura, aliviando o peso das costas. Quanto mais confortável for a mochila, melhor para a suas longas horas de caminhada.

Quer uma boa opção? A Loja Nerea apresenta uma nova linha que passa a fazer parte de seus produtos: as mochilas Deuter, líder na Europa no segmento de mochilas para esportes de aventura, que desde 1898 fabrica o que há de melhor no mercado. Não importa para onde você vai, a Deuter possui a mochila ideal para sua aventura!

Conheça a Deuter :